Translate

terça-feira, 5 de novembro de 2013

NÃO DESISTA


Era Sete de setembro, dia da independência do Brasil e  aniversário da cidade de Teófilo Otoni no interior do estado de minas gerais. Nessa data, após correr trinta quilômetros, uma  jovem chega à  avenida Dr. Luiz Boalli. Reta final da famosa maratona daquela cidade. Correria mais  cem metros, atravessaria a tão esperada linha de chegada e  receberia a medalha de primeiro lugar. Mas o inesperado acontece, as suas forças acabaram e o suplicio começou. O interessante é que para ela faltava força física, mas não faltava coragem, determinação e esperança.  Ao vê-la cambaleando e se arrastando  pela avenida, a multidão  levantou nas arquibancadas, e  de pé, a platéia em coro começou a gritar: Vai...Vai... Vai... Vai...
Diante de gritos de incentivo,  a atleta começa a rastejar pela avenida Luiz Boali;
- faltam  oitenta metros...
- faltam cinqüenta metros...
... repórteres entram na pista.  E lá vai a moça. Uns diziam:
- Ela não vai suportar.
Outros replicavam:
- Ela vai desmaiar.
A situação era crítica. Médicos se preparam para o atendimento de urgência. E na reta final segue  mais uma atleta disposta a vencer.     
- Faltam vinte metros... a moça não desiste!
 Agora mais devagar ainda. Sem forças ela deita ao solo pátrio. Porém a plateia diz :
-  Levanta ... Levanta... Falta pouco! 
Momento emocionante como poucas vezes presencie, acontecia naquele sete de setembro.

A jovem atleta usa as últimas forças que restavam e começa a se levantar. Alguém no meio na multidão começa aplaudir , e  as palmas ecoa nos céus daquela cidade,  palmas mais intensas do que antes; A platéia em coro gritava mais alto:
- Vai.. Vai... Vai... Vai...
Fotógrafos  e cinegrafistas registram de perto aquela façanha. Ela anda mais um metro e cai novamente próximo ao palanque oficial. O  silêncio toma conta do ambiente. Médicos, tumultos, e  a moça sai numa maca acompanhada pela equipe médica.
- Não, não, pode ser!
- Será que...
- Uma pergunta perturba cada pensamento:  Será que ela conseguiu? Será que valeu a pena ? Mais ninguém se atrevia a perguntar para alguém. O zum, zum, zum substitui o silêncio mórbido e os retardatários passam pela avenida.
Tempos depois o orador oficial conclama atenção do público  para o momento crucial daquela maratona. Era chegada a hora da entrega das medalhas. O Secretário de educação, Esporte e Turismo já estava caminhando para o local onde estava o palco e o pódio. Como de costume o orador  chama o terceiro lugar.... pescoços girafeam, mas não era a moça.  Chama o segundo lugar e também era outra pessoa, muitos já começavam sair decepcionados. O orador faz uma pausa, enche o pulmão e emocionado  diz:
-  Priiimeiríííssimo lugar!!! 
A multidão se levanta novamente e vê subir  com as mãos erguidas aos céus aquela jovem moça, atleta valente que mesmo em agruras e dor não desistiu. No momento que caiu pela última vez quebrou a linha da chegada e sagrou-se vencedora daquela maratona inesquecível.  Agora a platéia chorando e aplaudindo sentiam que também tinham vencido. A jovem moça também chorava, chorava muito, mas choro de uma vencedora que lutou com todas as forças que tinha e chegou a ir além dos seus limites. Porém o que parecia impossível aconteceu na vida naquela jovem, ela ultrapassara a linha de chegada no momento  que tudo parecia estar perdido esagrou se campeã.
Quem sabe suas forças e seus sonhos  também já chegaram ao fim. Receba uma palavra de ânimo nessa hora:
-  Por favor, Não desista agora. Pois uma grande nuvem de testemunhas está torcendo por você e aguarda a sua vitória.
 - Saia desse caramujo hoje em nome de Jesus! 
Se tudo parece perdido, é momento de se  levantar,  bater a poeira e fazer história. Pois a vida é uma verdadeira maratona, e no pódio dessa maratona, não existe lugar para  medrosos e covardes, tão pouco há vagas para derrotados. Portanto, esforça-te e  esteja na fileira dos vencedores enquanto é tempo. Saiba que as dificuldades e os obstáculos não constituem motivos para um corredor abandonar a prova antes que ela termine.  Muito pelo contrário, os obstáculos  valorizam ainda mais  a  vitória  dos valentes corredores. Diz a Bíblia:
- “Melhor é o fim das coisas do que o princípio delas... Ap 7.8”. 
Portanto não fique ai parado, é hora de olhar para o alvo e deixar de culpar os outros pelos seus fracassos.  Entenda caro vivente, que o principal responsável pelo seu êxito ou pelo seu fracasso é você mesmo.  Pois Deus continua dizendo  como disse a Josué:
 - Js 1.9 “ Esforça-te e tem bom ânimo; não pasmes nem te espante, porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde queres que andares.”.
- Você se lembra Jesus nas ruas de Jerusalém?
Um homem justo sendo Humilhado nas ruas de Jerusalém por homens injusto e caluniadores.  Sobre a sua cabeça colocaram uma coroa de espinhos, aos ombros uma cruz pesada e como cetro  uma cana na mão e ainda lhe batiam e humilhava. Com dores e debilitado Jesus chega ao calvário  e é crucificado na cruz  do meio, entre dois malfeitores.
Ele, Jesus, fora considerado o pior dos malfeitores. Seu brado na cruz está consumado, sua morte, seu sepultamento em um túmulo emprestado...Para muitos tinha chegado ao fim. Triste fim! Uns voltaram para suas aldeias e outros voltaram para pescaria. Porém  ao terceiro dia ELE ressuscitou e a sua vitória  ecoa até os confins da terra. Ninguém até hoje conseguiu ofuscar o brilho da sua ressurreição.
Jesus Venceu,  tomou as chaves da morte e do inferno. Creia, Ele  nos faz mais do que vencedores, ainda que a vitória pareça impossível. Nunca te esqueça:

“ É melhor chegar ferido e ser chamado vencedor do que temer as chagas e ser considerado um covarde”.  
 
                                                                                                                                                                 Autor: José Gildásio Pereira