Translate

terça-feira, 26 de novembro de 2013

A GLOBALIZAÇÃO DA JUSTIÇA DIVINA

Foi-se o tempo das grandes navegações, dos cavaleiros, dos tropeiros, das carruagens e dos caminhantes, quando pensavam que o mundo fosse um tabuleiro quadrado e o abismo estivesse logo ali.


Hoje vivemos a era da internet, das viagens espaciais, dos aviões supersônicos, da União Europeia, do Mercosul, do Comecom, do Nafta, do Pacto Andino e Apec.


Vivemos tempos da globalização das ideias, da cultura, da ciência, das crenças, do ateísmo, da rebelião do homem contra Deus, da orgia,  da banalização da família, da violência, da corrupção, da impunidade, dos destruidores  da natureza, da teologia liberal com seus  textos fora de contexto usados como subterfúgio filosófico na defesa de práticas anticristãs e antirreligiosas.


Presenciamos o amordaçamento dos arautos do evangelho  através da  unificação dos legisladores fraudulentos que afim de agradar a uma sociedade profana, aprovam leis  que contradizem a Carta Magna da Natureza  e aos Estatutos Divinos, atraindo  catástrofes que assolam toda a terra com epidemias, endemias, pandemias e  outros fenômenos naturais que matam milhares e milhares.


Bem profetizou Isaias:
A terra pranteia e se murcha; o mundo enfraquece e se murcha; enfraquece os mais altos do povo da terra. Na verdade, a terra está contaminada por causa dos seus moradores, porquanto transgridem as leis, mudam os estatutos e quebram a aliança eterna. E será que aquele que fugir da voz do temor cairá na cova, e o que subir da cova, o laço o prenderá; porque as janelas do alto se abriram, e os fundamentos da terra tremem.( Isaias 24.4-5,18 - Bíblia Sagrada Edição Missionária  - Edição 1995  Revista e Corrigida da SBB).
       Já contemplamos o Deus dos Céus, o Juiz de toda a Terra e do universo globalizando seus juízos, e não há quem possa livrar essa geração, dos furacões, dos terremotos, dos tufões, dos tsunamis, das secas, das inundações, dos maremotos, dos vulcões, das pestes,  das epidemias, das pandemias  e  por fim do lago de fogo.


A única saída que a humanidade tem é rever seus conceitos pós-modernos e submeter-se a uma conversão verdadeira, como fez Zaqueu o publicano ao encontrar Jesus, associada a um  arrependimento sincero como arrependeram os moradores da grande cidade de Nínive ao ouvir a mensagem  pregada por Jonas. Pelo Contrário, sofreremos o  juízo divino tal como aconteceu com Sodoma e Gomorra. E ai não há pequeno nem grande, não há escravo nem livre, não há rico nem pobre, não há distinção de raça ou cor da pele, como diz um dito popular:
 
 Pau que bate em Chico, bate em Francisco bate em qualquer um”. Porque Deus não faz acepção de pessoas e não pode ser subornado por ninguém.


O Espirito Santo Convence, Jesus Cristo Salva, mas quem foi enviado para pregar foi você...
Portanto pregue a tempo e fora de tempo para que alguns possam ser salvos... 

Copyright 2005 – José Gildásio Pereira