Facebook - Dr.José Gildásio Pereira

Translate

sábado, 15 de novembro de 2014

Proclamação da República ou Revanchismo de Coronéis?


O Brasil advindo de um pensamento arcaico e até maligno, o qual afirmava que existia alguma pessoas que não tinha alma e que por isso tais seres humanos poderiam ser tratados e vendidos como  coisa, manchou as páginas da sua história escravizando e matando pessoas inocentes e desprovidas de força física, militar, financeira e política e até religiosa.

É vergonhoso saber que aqui nesse país tentaram escravizar e até escravizaram os índios nativos e forçaram suas mulheres; é vergonhoso saber que muita riqueza  foi conseguida por famílias que atravessavam o oceano para sequestrar os negros, transportá-los e comercializá-los no Brasil como se coisa fossem.

Todavia  a Revolução Industrial foi mentora do movimento pelo fim do tráfico de escravos e da abolição da escravatura chefiado pela a Inglaterra e Estados Unidos, obrigando o Brasil a se curvar diante das forças internacionais e parar na década de 1850 com o trafico de escravos, favorecendo ao movimento abolicionista, culminando em algumas outras conquistas tais como a lei do ventre livre, a lei do sexagenário e por último em 13 de maio de 1888 a Lei Áurea assinada pela Princesa Isabel que trouxe uma pseudo liberdade para os negros e seus descendentes no Brasil.

Os Negros foram libertos da senzala e aprisionados nos preconceitos de uma pobreza incólume que atravessa gerações e chega no século XXI. Saíram da senzala de mãos vazias, saíram para uma liberdade que os obrigava a tacitamente continuar escravos. Ora pelo baixo “salário”, ora por força do coronelismo que imperava cujos seus resquícios ainda aprisionam milhões nesse país.

Ao ver, sem a mão de obra escrava, em 15 de novembro de 1889, chefiados por Deodoro da Fonseca os ex-escravocratas, destronaram o Imperador  expulsando-o do país, e proclamaram uma República, cujas rés continuasse nas mãos de um público que já as possuía e tinha o seu domínio.

Quando olhamos os anais da história, essa República também chamada de republica Velha espalhou terror e morte além de ser a célula mater de todo fisiologismo e corrupção que  hoje impera.

É bem verdade que graças aos movimentos por democratização e redemocratização, hoje gozamos de alguns direitos que são considerados fundamentais. Mas ainda falta muito para que as rés públicas, tais como Educação, saúde, moradia, infraestrutura, saneamento básico  de forma digna e eficiente esteja ao alcance de todos os brasileiros.

A Proclamação da República do Brasil nos moldes que estão nos anais da história mais parece revanchismo de Coronéis que perderam os escravos do que o Movimento Republicano fundados nos princípio da Revolução Francesa que são igualdade, liberdade e fraternidade. Por tudo isso, pouco ou quase nada temos a comemorar em 15 de novembro. Falta muito para que as rés públicas seja tratadas com legalidade, impessoalidade, moralidade,  publicidade e eficiência como prescreve a nossa constituição no seu artigo 37.