Translate

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

CUIDADO COM A REDE!



       Um certo dia de natal a minha família e eu fomos convidados à um almoço na casa do Pastor Luiz Godinho, e como não tínhamos carro ele completou a bênção indo nos buscar. Quando trafegávamos pelas ruas do Jd Estela em Campinas, uma cena nos comoveu.

        Havia à margem da avenida, um cachorrinho embaraçado numa rede que estava amarrada a uma das traves do campinho de futebol improvisado ali. Não, não era um poodle, barbet, cocker ou um pintcher, mas um pobre vira-lata que por acaso foi dar uma voltinha à noite e não conseguindo enxergar, caiu naquela maldita armadilha. Agora, dependendo de um favor, o cão, olhava para os transeuntes como que dizendo:

Cordas do inferno me cingiram, laços de morte me surpreenderam. Tira-me da rede que para mim esconderam, pois tu és a minha força. SALMOS 18.5;31.4”.
   
       Muitos já tinham passado por ali, porém ninguém fizera nada, e o pobre coitado quanto mais se esforçava para sair mais amarrado ficava.  Vendo aquilo, o Pastor Godinho parou o carro e falou comigo:

-          Gildásio meu filho, desce, vai lá e solta o bichinho.

     Desci, e quando comecei a caminhar em direção ao cachorrinho contemplei a alegria estampada em seu olhar, ele sabia que houvera chegado o socorro. Confesso, não foi fácil  tirá-lo dali, mas ao final da operação de resgate recebi uma lição que jamais esqueço. A gratidão fez aquele animalzinho agora se tornar meu amigo, e num olhar choroso, num balançar de rabo e em choramingo me agradecia, ele pulava, passava entre as minhas pernas, lambia a minha mão parecendo dizer:

-          O laço quebrou e eu escapei. (Salmos 124.7)

      Depois de toda cena de agradecimento fui em direção ao carro a fim de continuar a viagem, e para minha surpresa, o  vira-lata me seguiu. Sim, ele agora queria ser meu amigo, andar ao meu lado. Aquilo não era um pagamento, pois ele não tinha como pagar, era apenas um ato de gratidão.

      Neste momento, começo pensar que um dia estávamos amarrados nos laços do pecado como aquele cachorrinho, e o nosso futuro era a morte, pois está escrito “Quanto ao ímpio, as suas iniqüidades o prenderão, e com as cordas do seu pecado, será detido. Ele morrerá, porque sem correção andou, e, pelo excesso da sua loucura, andará errado (Provérbios 5.22-23).” Além do laço pecaminoso, que nos prendia também nossos  pés estavam num charco de lodo; jamais sairíamos dali, se não fosse o grande amor de Deus, diz a Bíblia:

- “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3.16)”. E o Filho de Deus “que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte e morte de cruz.” Através deste sacrifício hoje posso afirmar como o Salmista no Salmos 40.2-3 “Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor. Tirou-me de um lago horrível, de um charco de lodo; pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos; e pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR.

Queridos, fomos resgatados por Deus e hoje agradecidos servimos ao Senhor com Alegria.

     Quem sabe você esteja hoje a beira do caminho, todo amarrado como aquele vira-lata,  aguardando um socorro e esse socorro ainda não chegou. Pode ser que  já chorou sozinho muitas vezes, e o seu choro não foi ouvido. Hoje o SENHOR está dizendo:

-          Clama a mim, e responder-te-ei e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes (Jeremias 33.3)”.  
     Querido amigo (a) aquele cachorrinho não sabia clamar, mas você sabe. Não fique de  boca calada; faça como o cego Bartimeu,  clame mais alto, “ Jesus filho de Davi tem misericórdia de mim (Lucas 18.38).”  Ele é o socorro presente, e com certeza vai parar e lhe perguntar: “Que queres que eu te faça!(Lucas 18.41)”. Para aquele cego Jesus deu a vista e a salvação. E você o que está precisando? – Jesus está com saudade da sua voz, ele te conhece; você não é um vira-lata, mas custou um alto preço.  Se existe um laço maligno  lhe  aprisionando, Receba libertação em nome do Senhor Jesus! Pois está escrito:

 “ Se, pois o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres (João 8.36)”.

E sendo liberto (a) lembre-se: Aquele cachorrinho foi agradecido e queria me acompanhar,  ainda que eu não tinha condições de levá-lo comigo naquele momento, porém quando eu voltei, ele tinha desistido, ido embora, já não me esperava mais.

Querido amigo (a) Jesus nos libertou do pecado, foi preparar lugar e voltará para nos levar, a fim de que vivamos para sempre com ELE. 

        Estamos esperando Jesus ou preferimos voltar para rede novamente?