Facebook - Dr.José Gildásio Pereira

Translate

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

MAIS UM ANO SE FOI


A corrupção pluripartidária, ecumênica, multirracial e miscigenada, por certo continuará sendo manchetes nos principais órgãos de comunicação do Brasil, pois a roubalheira está generalizada.
O povo tal como um jumentinho continuará levando a pesada carga tributária ao lombo, enquanto vê a ração proteica delegada pelas leis de seguridade social sendo dilapidadas sem misericórdia e a volumosa ração das promessas não cumpridas sendo jogadas à cocheira.

Mais um ano está chegando ao fim, os religiosos já celebraram o natal, do bloco de neve, do Noel, das luzes, do vermelho, do churrascão, do peru, da uva passa da ceia, da hipocrisia disfarçada de cristianismo.

Todavia a virada do ano é laica e ecumênica ao mesmo tempo, por certo os abastados já se preparam para as oferendas, para votos, os foguetórios, as meditações e cultos de virada.

Enquanto isso, à porta das catedrais, dos templos, dos centros espíritas e dos clubes, na orla das praias, na portaria dos condomínios de luxo e dos palácios, nas praças e nas calçadas dos restaurantes, o substrato e espectro dessa sociedade mendiga um pedaço de pão, porém são invisíveis aos olhos desses que dizem celebrarem o amor, a paz e a fraternidade.

Mais um ano está findando, e os figurões da moralidade se reúnem para contabilizarem as vitórias obtidas pela espada, pelo cifrão, pelo proselitismo descompromissado e pela mentira. No entanto esquecem de contabilizar aqueles que eles deixaram morrer por falta de afeto, por prevaricação e até por falta de atendimento médico.

Sim, eles não contabilizam as desgraças que provocaram na vida alheia, não contabilizam aqueles que fizeram perder a esperança, aqueles que sucumbiram na batalha e foram por eles deixados para traz a mercê do inimigo também não são eles contabilizados.

Mais um ano está findando, mas para muitos o sofrimento não finda, para para alguns será motivo de ações de graça enquanto que para outros será motivo de lágrimas.
Mais um ano está findando, todavia muitas coisas boas e ruins continuarão fluindo no ano por vir.
Verdade!

Mais um ano está vindo, que nele possamos contabilizar as vezes que agimos com misericórdia, que semeamos a esperança e a paz, que levantamos o caído e saramos as suas feridas, que levamos o fardo do nosso semelhante;

que no ano por vir possamos contabilizar as vezes que perdoamos e que pedimos perdão, as vezes que fomos gratos, as vezes que descemos do pedestal e reconhecemos que muito embora hoje possamos está entre os príncipes não deixamos de ser miseráveis fora da lei, dependente da graça e misericórdia de Deus e dos homens.

Que nesse ano por vir possamos reconhecer que tudo é possível se a gente crer, basta apenas agir de forma positiva e o próximo ano será uma bênção em vida.